Total visualizações

22 fevereiro 2017

Alberto Caeiro

Como prometido, para as revisões.




Nature Is Speaking – Julia Roberts is Mother Nature | Conservation Inter...

A Natureza é um excelente tema de reflexão. Este pequeno filme, ajuda a pensar.

20 fevereiro 2017

Sermão de Santo António

Começamos a publicação dos textos (sínteses) sobre partes do Sermão, realizadas pelos colegas do 11º ano (Turma A).

 Padre António Vieira no primeiro capítulo do seu Sermão analisa a situação da terra, começando por se perguntar o porquê de, se o trabalho do Sal (Pregadores) é salgar (não deixar corromper os alimentos; porém, neste contexto será as pessoas) a terra (povo), haver tantos Pregadores e simultaneamente tanto povo corrupto, fazendo várias perguntas retóricas acerca das possibilidades deste caso; a interrogação mais importante é: «O sal não salga ou a terra não se deixa salgar?».
Após proferir a pergunta chave retoma o raciocínio dirigindo-se ao público (fiéis) e chamando a atenção para si prossegue o discurso. Agora com uma história sobre Santo António e o que fez perante os seus problemas na sua época. Vieira faz uma analogia entre o Santo António e o seu próprio caso: têm os mesmos problemas - pregam doutrinas boas e explícitas, porém as pessoas não ouvem. 

Após essa pequena narrativa, para não fugir à sua temática e continuar com a atenção do público, começa o verdadeiro discurso: «Este é o assunto que tinha para tomar hoje». Anuncia a sua decisão em relação ao problema proposto anteriormente, recorrendo a Santo António para se justificar (argumento de autoridade): como as pessoas não ouvem ou não ligam à sua doutrina boa, clara, correta e consistente volta-se para o Mar para pregar aos peixes, pois estes ouvem e não falam.
Acaba o capítulo utilizando uma ironia:«Os demais podem deixar o Sermão, pois não é para eles.» "tocando na ferida" de modo a estes (os ouvintes, na igreja de S. Luís do Maranhão) se sentirem culpados e o discurso ter maior impacto.
Tiago Almeida, 11º A

Padre António Vieira começa o Sermão por metaforizar, sendo o sal da terra os pregadores, pois estes têm como função impedir a corrupção (dos alimentos e dos cristãos), e os cristãos a terra. Arranja uma solução para se os culpados da corrupção forem os pregadores, mas questiona-se sobre a resolução a dar se a culpa é dos cristãos. Inicia assim a história de Santo António que decidira pregar aos Peixes, pois as pessoas não o ouviam, comparando-se Padre António Vieira ao Santo, e procedendo da mesma forma.
AnónimoTomás Antunes11ºA

Sermão de Santo António (revisões do 11º)

Para rever a matéria, façam os vossos registos sobre a maneira como está construído o SERMÃO - estrutura externa (as partes e capítulos) e interna (a lógica interna e os assuntos)

(os peixes pequenos são o alimento dos peixes grandes)
 
No dia 13 de Junho de 1654, P.e António Vieira pregou em S. Luís do Maranhão, no Brasil, um dos seus mais notáveis sermões: o “Sermão de Santo António aos Peixes”.
"Homem de palavra lúcida, engenhosa, eloquente e sedutora, António Vieira, missionário e exímio pregador, ocupará grande parte dos dias da sua longa vida na defesa dos direitos humanos. Não poupa a Inquisição, pela cruel perseguição dos Cristãos-Novos; não poupa as forças estrangeiras que ameaçam usurpar os nossos territórios ultramarinos; não poupa os desumanos e egoístas colonos que, pela força das armas, procuram subjugar os pobres índios de S. Luís do Maranhão" (ver créditos)

ESTRUTURA DO SERMÃO 
1. EXÓRDIO Apresentação do tema e das ideias a defender, com base no versículo de S. Mateus “Vós sois o sal da terra”, que funciona como conceito predicável em que ancora todo o sermão

Capítulo I 
2. EXPOSIÇÃO-CONFIRMAÇÃO defesa da tese com argumentos/ exemplos (capítulos II, III, IV e V):

Capítulo II
Louvores dos peixes
Características gerais
–Ouvem e não falam
–Foram os primeiros a ser criados
–São os mais abundantes
–São obedientes e respeitadores
–Salvaram Jonas (mostrando-se menos “selvagens” que os humanos)

Virtudes naturais
-Desconfiam dos homens, por isso fogem deles

Capítulo III
-Louvores particulares
-Tobias (poder curativo)
-Rémora (força e poder)
-Torpedo (energia)
-Quatro-olhos (para olhar p/ o alto e p/ baixo)

Capítulo IV
Repreensão dos defeitos dos peixes
Defeitos gerais
-Voracidade
-Ignorância e cegueira
-Vaidade

Capítulo V
Defeitos específicos
- Roncador(arrogância)
-Pegador (oportunismo)
-Voador (ambição)
-Polvo (hipocrisia; traição)

3. PERORAÇÃO 

Capítulo VI
Conclusão
-Julgamento final dos peixes
-Apelo aos ouvintes e Despedida
-Louvores a Deus

Créditos da imagem e do pequeno excerto inicial: http://grijo.wordpress.com/2009/06/22/a-proposito-do-dia-de-santo-antonio/

Padre António Vieira - Revisões do 11º

Saber + sobre António Vieira, o seu tempo e o 
"Sermão de Santo António aos Peixes"

1. Vê o(s) vídeo(s) 
2. Regista no caderno as informações essenciais sobre o contexto, 
a biografia de Vieira e o Sermão.

2 excertos (c. 9 minutos cada) do episódio dedicado ao Sermão de Santo António
incluído na série GRANDES LIVROS/RTP

14 fevereiro 2017

Português, 12º

Tarefa para 5ª feira, dia 16 de fevereiro 
- para os 3 alunos que não vão a Mafra-


Planificação do Grupo III do Exercício
Etapas
1. Pré-plano
- releitura da proposta de escrita
-vocabulário temático
- novidades tecnológicas com impacto no presente e no futuro próximo
-pessoas/instituições relevantes para o tema 
(como exemplos ou como autoridades na matéria)
2. Plano
Tema
Tese
1º argumento (por tópicos)
1º exemplo
2º argumento (por tópicos)
2º exemplo
Fecho/Conclusão

Articuladores frásicos

Podem ser úteis para o trabalho de Consolidação do grupo III

À esquerda está indicada a função.
TIPO DE CONEXÃO
FUNÇÃO DA CONEXÃO
CONECTORES (OU ARTICULADORES)
(conjunções e locuções conjuncionais, coordenativas e subordinativas; advérbios; expressões de ligação)
Adição
e, também, igualmente, do mesmo modo, e ainda, e até, além disso, além do mais, não só ...como também, não só ... como ainda, bem como, assim como, por um lado ... por outro, nem...nem, de novo, incluindo...
Oposição / contraste
mas, porém, todavia, contudo, no entanto, doutro modo, ao contrário, pelo contrário, contrariamente, não obstante, por outro lado...
Alternativa
fosse...fosse, ou, ou então, ou ...ou, ora...ora, quer...quer, seja...seja, alternativamente, em alternativa, senão ...
Comparação
como, conforme, também, tanto...quanto, tal como, assim como, tão como, pela mesma razão, do mesmo modo, de forma idêntica, igualmente, ...
Consequência
por tudo isto, de modo que, de tal forma que, de sorte que, daí que, tanto...que, é por isso que...
Causa
pois, pois que, visto que, já que, porque, dado que, uma vez que, por causa de, posto que, em virtude de, devido a, graças a ...
Finalidade / intenção
com o intuito de, para (que), a fim de, com o fim de, com o objetivo de, de forma a ...
Concessão
apesar de, ainda que, embora, mesmo que, por mais que, se bem que, ainda assim, mesmo assim...
Conclusão / síntese / resumo
pois, portanto, por conseguinte, assim, logo, enfim, concluindo, em conclusão, em síntese, consequentemente, em consequência, por outras palavras, ou seja, em resumo, em suma, ou melhor...
Certeza
com certeza, decerto, naturalmente, é evidente que, certamente, sem dúvida que,...
Confirmação
com efeito, efetivamente, na verdade, de facto, sem dúvida, de certo, deste modo, na verdade, ora, aliás, sendo assim, veja-se, assim...
Explicitação / particularização
quer isto dizer, isto (não) significa que, por outras palavras, isto é, por exemplo, ou seja, é o caso de, nomeadamente, em particular, a saber, entre outros, especificamente, ou melhor, assim, ressalte-se, saliente-se, importa salientar, é importante frisar ...
Opinião
na minha opinião, a meu ver, em meu entender, no meu ponto de vista, parece-me que, creio que, penso que, para mim, ...
Dúvida
talvez, provavelmente, é provável que, possivelmente, é possível, porventura...
Hipótese / Condição
se, caso, a menos que, salvo se, exceto se, a não ser que, desde que, supondo que, admitindo que ...
Sequência temporal
em primeiro lugar, num primeiro momento, em segundo lugar, antes de, em seguida, seguidamente, então, durante, ao mesmo tempo, quando, simultaneamente, depois de, após, até que, enquanto, entretanto, logo que, no fim de, por fim, finalmente,
Sequência espacial
à direita, à esquerda, ao centro, adiante, diante, em cima, em baixo, no meio, acima, abaixo, atrás, ao lado, naquele lugar, detrás, por trás (de), próximo de sob, sobre...