Total visualizações

25 junho 2016

IAVE - critérios de correção - prova 639

Versão mais 'sólida' não há... novos critérios; há algumas pequenas alterações e especificações, decorrentes do normal processo de classificação das provas a nível nacional

15 junho 2016

Prova 639 - critérios de correção

Já estão todos a pensar:

Aqui estão os  

Critérios de Correção da Prova de Português 

ou

Critérios de correcção da Prova de Português 

(A página electrónica do Instituto de Avaliação Educativa tem estado em baixo)


Para os mais ansiosos:


639 - já está!

Ainda não é definitivo...mas, vá lá, só hoje! Merecem. Amanhã, então, estudar Matemática.
Por agora, parabéns pela seriedade e pelo esforço que revelaram.
Ao fim da tarde, talvez já disponhamos dos critérios de correção. Ainda assim, a maior parte de vós já esteve comigo e já sabe genericamente com que contar.

10 junho 2016

Exame - 639 - Lírica de Camões

Satisfazendo o vosso pedido, aqui ficam exercícios suplementares sobre a lírica de Camões. Ver depois propostas de correção, nos «posts» abaixo.















Para além dos sonetos de cunho autobiográfico, em que o sujeito poético se centra na autorreflexão, no balanço à vida e nos grandes temas clássicos da mudança, da passagem do tempo e de uma visão pessoal sobre o mundo, convém rever poemas como os selecionados - um  renascentista sobre a Mulher/o Amor e um de influência tradicional. Mantive 3 questões, para treino, embora no I - B só seja usual, como vimos, 2 questões de análise de texto.

B1 
Leia, atentamente, a seguinte composição poética.






5





10
Leda serenidade deleitosa1,
que representa em terra um paraíso;
entre rubis e perlas doce riso,
debaixo d' ouro e neve, cor-de-rosa;

presença moderada e graciosa,
onde ensinando estão despejo2 e siso3
que se pode por arte4 e por aviso5,
como por natureza, ser fermosa;

fala de quem a morte e a vida pende,
rara, suave; enfim, Senhora, vossa;
repouso nela alegre e comedido6;

estas as armas são com que me rende
e me cativa Amor; mas não que possa
despojar-me7 da glória de rendido.

Luís de Camões, Rimas.
Texto estabelecido e prefaciado por Álvaro Júlio da Costa Pimpão. 2005.
Coimbra: Edições Almedina.


Glossário:

1. deleitosa: agradável; 2. despejo: desenvoltura; 3. siso: bom senso; 4. arte: habilidade; 5. aviso: discrição;
6. comedido: moderado, ponderado; 7. despojar-me: privar-me da posse.


Apresente, de forma bem estruturada, as suas respostas aos itens que se seguem.
1. Caracterize a figura feminina descrita pelo sujeito poético, fundamentando a sua resposta com expressões textuais.

2. Identifique, na primeira quadra, dois recursos expressivos e avalie o seu contributo para a caracterização da mulher amada.

3. Tendo em conta o último terceto, explicite o motivo pelo qual o sujeito poético diz à “Senhora” sentir-se “nela alegre e comedido” (v. 11).

B. 2
Leia, atentamente, a seguinte composição poética.









5




10





15




20
a este moto alheio:

Verdes são os campos
de côr do limão:
assi são os olhos
do meu coração.

Voltas
Campo, que te estendes
com verdura bela;
ovelhas, que nela
vosso pasto tendes;
d' ervas vos mantendes
que traz o Verão,
e eu das lembranças
do meu coração.

Gados, que paceis1,
co contentamento
vosso mantimento
não no entendeis:
isso que comeis
não são ervas, não:
são graças dos olhos
do meu coração.

Luís de Camões, Rimas.

Texto estabelecido e prefaciado por Álvaro Júlio da Costa Pimpão. 2005
Coimbra: Edições Almedina.


Glossário:

1. paceis: apascentar; pastar.

Apresente, de forma bem estruturada, as suas respostas aos itens que se seguem.
1. Identifique os elementos da natureza interpelados pelo sujeito poético, fundamentado a sua resposta com as marcas linguísticas.

2. Relacione a interpelação aos interlocutores com o assunto da cantiga. Fundamente a resposta.

3. Avalie o efeito de sentido da substituição da comparação que surge no mote do poema pela metáfora final.




Fonte: Ed. AREAL (adaptado.)

Exame Português -12º (exercícios)



Soneto camoniano «Leda serenidade deleitosa» 
- proposta de correção das 3 questões do exercício; já sabem que não tem de ser assim...é uma hipótese de controle sobre o que fizeram.

- a pontuação apenas se refere a aspetos de conteúdo.

1.     20 pontos
• Aspetos de conteúdo (C)          12 pontos

Níveis
Descritores do nível de desempenho
Pontos
4
Caracteriza, adequadamente, a figura feminina, fundamentando com expressões textuais.
12
3
Caracteriza, de modo não totalmente completo ou com pequenas imprecisões, a figura feminina, fundamentando com expressões textuais.
9
2
Caracteriza, de modo não totalmente completo ou com pequenas imprecisões, a figura feminina, não fundamentando com expressões textuais.
OU
Caracteriza, de modo incompleto e com imprecisões a figura feminina, fundamentando com expressões textuais.
6
1
Caracteriza a figura feminina com expressões textuais.
3

Cenário de resposta
Num primeiro momento, o sujeito poético apresenta uma figura feminina alegre, serena e tão “deleitosa” que parece representar, idealmente, a perfeição do “paraíso” na terra.
Num plano mais particular, salienta a sua beleza física – o “doce riso” numa boca bonita, a pele clara e os cabelos de “ouro”. A sua “arte” e discrição fazem com que esta figura feminina tenha uma atitude (“presença”) tranquila e “graciosa”.
Ela é naturalmente “fermosa”.



2.      20 pontos
• Aspetos de conteúdo (C)          12 pontos

Níveis
Descritores do nível de desempenho
Pontos
4
Identifica, adequadamente, dois recursos expressivos e avalia de modo completo, o seu contributo para a caracterização da mulher amada.
12
3
Identifica, adequadamente, dois recursos expressivos e avalia, de modo não totalmente completo ou com pequenas imprecisões, o seu contributo para a caracterização da mulher amada.
9
2
Identifica, adequadamente, dois recursos expressivos, e avalia, de modo incompleto e com pequenas imprecisões, o seu contributo para a caracterizção da mulher amada. OU
Identifica, adequadamente, um recurso expressivo e avalia, de modo completo, o seu contributo para a caracterização da mulher amada.
6
1
Identifica dois recursos expressivos sem avaliar o seu contributo para a caracterização da mulher amada.
3

Cenário de resposta
Estão presentes a hipérbole (“Que representa em terra um paraíso;”) e a metáfora (“Entre rubis e perlas” e “Debaixo de ouro e neve”). Com o recurso à hipérbole, o sujeito poético eleva a figura feminina à categoria de um ser divino, porque ela tem o poder de criar na terra o “paraíso”. A metáfora, construída através da referência às belas pedras preciosas (“rubis”, “pérolas”) e ao ouro, enaltece a beleza extraordinária e rara da mulher amada.




3.     20 pontos
• Aspetos de conteúdo (C)          12 pontos

Níveis
Descritores do nível de desempenho
Pontos
4
Explicita, adequadamente, o motivo, tendo em conta o último terceto.
12
3
Explicita, de modo não totalmente completo ou com pequenas imprecisões, o motivo, tendo em conta o último terceto.
9
2
Explicita, de modo incompleto e com pequenas imprecisões, o motivo, tendo em conta o último terceto.
6
1
Refere, de modo incompleto e com imprecisões, o motivo, tendo em conta o último terceto.
3
Cenário de resposta
O sujeito poético sente-se “nela alegre e comedido”, porque o Amor utiliza estas “armas”, que são as qualidades excecionais da figura feminina, para o dominar (“render”) e para o tornar cativo ("prender”), fazendo-o, portanto, estar apaixonado. No entanto, e apesar de estar vencido pelo Amor, este não consegue retirar ao sujeito poético o prazer de estar enamorado por uma mulher tão excecionalmente “fermosa”.



Fonte: Areal Ed. (com cortes).