Total visualizações

24 fevereiro 2010

A 2ª metade do séc. XIX



Paris, Grande Exposição Universal de 1889


Para completar os primeiros registos, aqui ficam algumas ligações úteis relativas à época fascinante em que se situa a narrativa A Cidade e as Serras.
O objectivo é o de ajudar a compreender a história, as personagens e o cenário em que se movem.

Podem consultar a cronologia das principais invenções, com particular destaque para o telefone, com alguns exemplares curiosos, as comunicações e a fotografia.


Para apreciarem melhor as descrições existentes no livro, têm também exemplos do vestuário, do mobiliário e decoração, que ainda hoje podem visitar nos nossos museus e palácios, como o Palácio Nacional da Ajuda.



Se ainda não o fizeram, podem agora consultar - num sítio fiável - a biografia bem como fotografias de Eça , da sua família e de seus contemporâneos.


Desejo-vos uma boa leitura ou, se quiserem, boa viagem, até Paris.





Paris, Arco do Triunfo, 1852



21 fevereiro 2010

Visita de Estudo a Mafra

UM REI, UM VOTO, UM CONVENTO... mais o povo que o construiu!

J.Félix




J.Félix


Espero que tenha sido instrutivo e agradável este dia 11 de Fevereiro, passado dentro da obra mais faustosa do património português.

Parabéns pela atitude e pelas intervenções (não esperava outra coisa....)

Um obrigada aos nossos fotógrafos.

12º C. 11 Fev 2010


Logo que conseguir, faço o slideshow para a página da escola.

(Só se uma alma muito simpática quiser ter a iniciativa. Félix? Bruno?...)




12 fevereiro 2010

Sugestões de leitura

Saiu ontem a indicação dos livros deste ano escolhidos pelo Plano Nacional de Leitura para o

CONCURSO NACIONAL DE LEITURA

- Fase distrital –
12 a 17 de Abril de 2010

São excelentes sugestões, que junto ao Desconhecido neste Morada.









Boas Leituras!

Aguardo as fotografias da freira, do padre, das banhistas e...mais não digo.

Bom Carnaval!
Foto: Noémia Santos. 2007



07 fevereiro 2010

"Desconhecido nesta Morada"

"Quando foi publicado pela primeira vez na revista Story, em 1938 – numa altura em que os nazis ainda não eram vistos como uma ameaça nos Estados Unidos -, Desconhecido Nesta Morada tornou-se imediatamente um fenómeno social e um acontecimento literário. Editado em livro um ano mais tarde e proibido na Alemanha nazi, foi unanimemente elogiado, tanto nos Estados Unidos como em vários países da Europa. Escrito sob a forma de cartas entre um judeu americano, proprietário de uma galeria de arte em San Francisco e o seu antigo sócio, que regressara à Alemanha, o livro foi uma das primeiras obras a denunciar a perversidade do nazismo. O que começa por ser uma correspondência de amigos converte-se num debate ideológico e por fim num duelo mortal."




"Kathrine Kressmann Taylor (1903-1996) era uma escritora por descobrir até à publicação, em 1938, de Desconhecido Nesta Morada. Durante a Segunda Guerra Mundial, escreveu o seu segundo romance, Until That Day, a história de um padre alemão perseguido pelos nazis, que se refugia nos Estados Unidos, tendo de deixar a família na Alemanha exposta a represálias. O seu terceiro e último livro, Diary of Florence in Flood, foi escrito em Itália, para onde fora viver depois de reformada, e retrata a cidade de Florença durante as dramáticas inundações do Arno em 1966. Nascida numa família modesta de origem alemã, Kathrine estudou letras e jornalismo, numa época em que poucas mulheres entravam na universidade. Trabalhou como redactora publicitária e jornalista, sendo mais tarde, durante dezanove anos, professora de escrita criativa e de jornalismo na Universidade de Gettysburg, na Pensilvânia. Desconhecido Nesta Morada foi inicialmente publicado numa revista, em 1938, e só um ano depois em livro, esgotando em pouco tempo os cinquenta mil exemplares da edição, um número recorde para a época. Lançado logo a seguir em Inglaterra, foi traduzido para holandês, tendo sido incluído na lista de livros proibidos pelos nazis. Depois de um silêncio de quase meio século, Desconhecido Nesta Morada foi redescoberto e traduzido para várias línguas (francês, hebraico, alemão, grego, neerlandês, catalão, entre outras), tendo sido adaptado ao teatro e ao cinema."
http://bloguilibri.wordpress.com/], acedido em 8 de Fevereiro de 2010.


«Uma história dos tempos modernos que é a própria perfeição. O mais eficaz dos libelos contra o nazismo alguma vez surgido numa obra de ficção.»

The New York Times Book Review


«Desconhecido Nesta Morada serve não apenas para que não se esqueçam os horrores nazis, mas também como um aviso face à actual intolerância racial, étnica e nacionalista.»
Publishers Weekly



ATENÇÃO: Vi na 6ªf. O Rapaz do Pijama às Riscas. É muito importante que leiam o livro (eu tenho e a Biblioteca também) e vejam o filme!